Header Ads

EBD - É necessário nascer de novo (29/10/2017)

Texto Áureo

“Jesus respondeu e disse-lhe: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo não pode ver o Reino de Deus”. Jo 3.3



Verdade Aplicada

O novo nascimento é condição para entrar no reino de Deus. É ação divina no ser humano, tornando-o participante da natureza divina e incluído na família de Deus.


Textos de Referência.


João 3.3-7
3 Jesus respondeu e disse-lhe: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo não pode ver o Reino de Deus.
4 Disse-lhe Nicodemos: Como pode um homem nascer, sendo velho? Porventura, pode tornar a entrar no ventre de sua mãe e nascer?
5 Jesus respondeu: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito não pode entrar no Reino de Deus.
6 O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito.
7 Não te maravilhes de te ter dito: Necessário vos é nascer de novo.


Hinos sugeridos.

15, 515, 545


Introdução

Segundo John Piper, o novo nascimento produz no cristão uma vida que antes não existia. Uma vida mais consciente, respeitadora, produtiva e associada à pessoa de Deus.


1. O novo nascimento e sua essência.

Um termo sinônimo para novo nascimento é a regeneração. A Palavra regeneração significa: “voltar a criar”. É uma referência ao ato pelo qual o homem caído é recriado internamente a uma condição que lhe permite ter comunhão com Deus. Em outras palavras, o novo nascimento é a renovação espiritual da imagem de Deus no homem (Ef 4.24; Cl 3.10).


1.1. A necessidade do novo nascimento.

A regeneração causada pelo efeito do novo nascimento acontece individualmente, no interior de cada cristão (1Pe 1.23). É o ato pelo qual o pecador recebe a vida espiritual através da graça soberana de Deus e obra especial do Espírito Santo, passando a compreender e discernir as coisas espirituais. Sem o novo nascimento não existe qualquer esperança para a salvação. Jesus disse a Nicodemos que o novo nascimento era uma “necessidade”, sem a qual não havia possibilidade alguma de se fazer parte do Reino de Deus (Jo 3.5). Interessante que o termo “novo”, no grego, é “anothen”, com o significado de “oriundo do alto, de cima”. Por isso, é utilizado se referindo a tudo que tem origem celestial ou do céu. Assim, é possível dizer “nascer do alto” ou “nascer de Deus” (Jo 1.13).


1.2. A importância do novo nascimento.

No início da criação, Deus fez o homem íntegro e em um estado de liberdade, mas quando Adão pecou, toda a raça humana foi afetada (Rm 5.12, 19; Sl 51.5). Assim, a Bíblia não respalda a crença na bondade natural do ser humano como necessitando apenas ações produzidas por reformas sociais e pela educação (Rm 3.9-20; 5.12). O homem sem Deus está morto em delitos e pecados. Por essa razão, o novo nascimento é tão importante. Esta morte separa o homem de Deus e de toda a comunhão com Ele (Is 59.2).


1.3. O poder do novo nascimento.

O apóstolo Paulo em sua primeira carta aos Coríntios 2.14 diz: “Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura ; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente”. Escrevendo aos efésios, o apóstolo Paulo descreve o novo nascimento como uma ressurreição de entre os mortos (Ef 2.5-6). Ou seja, quando estávamos mortos em nossos delitos e pecados, a primeira coisa que Deus realizou em nossas vidas foi ressuscitarmos espiritualmente para que pudéssemos compreender, ver ouvir e receber o espiritual, e dessa maneira, ter comunhão com Ele através da fé.


2. Os meios do novo nascimento.

É evidente que não é possível conhecer plenamente o processo espiritual da regeneração (Jo 3.8). Regeneração é um milagre. Contudo, precisamos se interessar e buscar conhecer cada vez mais o que Deus revela-nos em Sua Palavra (Dt 29.29).


2.1. Ação do Espírito Santo.

Assim como o Espírito Santo desempenhou um papel na criação (Gn 1.2; Jó 33.4; Sl 33.6; 104.30), a regeneração é obra do Espírito Santo no íntimo das pessoas. Como o senhor Jesus Cristo foi gerado pelo Espírito Santo, assim, pela operação do mesmo Espírito, somos “feitos filhos de Deus” (Jo 1.12). Como já visto anteriormente , antes do novo nascimento, o ser humano está, espiritualmente, morto em ofensas e pecados. A regeneração é Deus agindo em favor do homem: E porei em vós o meu Espírito, e vivereis...” (Ez 37.14). O Espírito Santo é o Espírito de Vida (Rm 8.2). Logo, o novo nascimento não é somente uma doutrina, mas uma realidade prática.


2.2. Ação da Palavra de Deus.

Desde o princípio está revelado o poder criador da Palavra de Deus: “E disse Deus: Haja...produza...frutificai...E assim foi” (Gn 1.3, 11, 22). Encontramos também a Palavra de Deus como agente da regeneração(Tg 1,18). Ela é identificada como semente que gera uma nova criatura (1Pe 1.23), produzindo uma nova vida, pois é “viva e eficaz” (Hb 4.12). O apóstolo João escreveu que todos quantos receberam o Verbo – a Palavra da Vida (1Jo 1,1), “...deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus” (Jo 1.12).


2.3. Vontade de Deus e ressurreição de Jesus.

Não é da vontade de Deus que alguém se perca. Ele não tem prazer na morte do ímpio, mas quer que todos se salvem (Ez 33.11; 1Tm 2.4). A regeneração é, pois, um ato soberano da vontade de Deus. Não é por meios naturais, mas o próprio Deus é o Pai dos nascidos de novo (Jo 1.13). “segundo a sua vontade, ele nos gerou...” enfatiza o apóstolo Tiago (Tg 1.18). O texto de 1 Pedro 1,3 registra que a ressurreição de Jesus Cristo também está envolvida na obra de regeneração (1Pe 1.3).


3. Os resultados do novo nascimento.

Neste tópico, vamos refletir sobre os frutos de uma vida que passou por esta mudança tão radical: o novo nascimento. Quais os efeitos quando a comunhão com Deus é restabelecida?


3.1. Filiação divina.

Um dos grandes equívocos que ouvimos é: “Todo mundo é filho de Deus”. É possível que muitos não considerem “politicamente correto” mencionar esta verdade: não são todas as pessoas que fazem parte da família de Deus! Todos são criaturas de Deus, amados por Deus, mas nem desfrutam do relacionamento com Deus, como Pai, conforme revelado nas Sagradas Escrituras. É preciso passar por Jesus Cristo (Jo 1.12; Gl 3.26).


3.2. Vida vitoriosa.

Outro resultado do novo nascimento é a vitória sobre o mundo (1Jo 5.4). É preciso lembrar que a palavra “mundo” na Bíblia admite vários sentidos. O contexto é que determinará o sentido a ser considerado. Pode referir-se a pessoas (Jo 3.16), ou à criação de Deus (At 17.24), ou à criação de Deus (At 17.24), ou, no sentido aqui considerado, com a conotação da soma de todos os poderes opostos a Deus, que dificultam um viver de acordo com a Palavra de Deus, este mau sistema, que está sob o domínio de Satanás, com padrões, valores e comportamentos contrários a Deus. Notar que a vitória não provém do homem, mas é concedida a todo aquele que é nascido de Deus. Assim, o novo nascimento nos tira da esfera deste mundo que jaz no maligno (1Jo 5.19),


3.3. Nova criatura.

A natureza pecaminosa ainda está presente, mas não estamos mais sob o seu domínio (Jo 8.36). Ainda não estamos livres da possibilidade de pecar, mas estamos livres da obrigatoriedade de pecar (1Jo 3.9). Ou seja, o nascido de novo não vive na prática do pecado como antes. A regeneração envolve sermos participantes da natureza divina (2 Pe 1.4). Assim, em Cristo somos novas criaturas (2Co 5.17), vivendo em novidade de vida (Rm 6.4), não mais escravos do pecado (Rm 6.6, 12, 14).

Conclusão.
Podemos resumir a história da humanidade, nos aspectos bíblico e espiritual, em três palavras: geração, degeneração e regeneração (novo nascimento). Não é por meio da educação, reformas sociais ou moralidade, que se volta ao estado original de comunhão com Deus. Há apenas um caminho: o novo nascimento.


Questionário.


1. Como o apóstolo Paulo descreve o novo nascimento?


2. O que não é da vontade de Deus?



3. O que o texto de 1 Pedro 1.3 registra?


4. O que é a vitória sobre o mundo?


5. O que somos em Cristo?


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.